GOIF MP

MAÇONS ILUSTRES PORTUGUESES

Abade Correia da Serra — fundador e secretário da Academia de Ciências; Abel Salazar — médico, professor e artista (iniciado em 1934);

Adelaide Cabete — médica e pedagoga, falecida em 1935. Inspirou Lídia Jorge na peça «A Maçon» estreada no Teatro Nacional em 1997; 129

Adelino da Palma Carlos — advogado e professor. Presidente do Governo Provisório (1974);

Afonso Costa — ministro e reformador da República. Presidente do Ministério; A. H. de

Oliveira Marques — professor universitário e historiador; Alexandre Herculano — historiador e escritor;

Alfredo Keil — autor da música do Hino Nacional; Almeida Garrett — parlamentar e escritor; Alves da Veiga — advogado e professor. Chefe da Revolta de 31-1-1891;

Ana de Castro Osório — escritora (iniciada em 1907); Antero de Quental — poeta e pensador;

António Aires de Gouveia Osório — lente da Universidade de Coimbra.

Bispo de Betsaida e arcebispo da Calcedónia;

António Alves Martins — político liberal. Bispo de Viseu (1862-1882);

António Augusto de Aguiar — político liberal. Grão-Mestre (1886-87);

António José de Almeida — ministro e Presidente da República; eleito Grão-Mestre do G.O.L. (1929);

António Macedo — advogado e parlamentar. Presidente do PS;

Aquilino Ribeiro — escritor (iniciado em 1908); Avelar Brotero — cientista, lente de Botânica da Universidade de Coimbra (1744 -1828);

Bernardino Machado — professor. Presidente da República, Grão-Mestre (1895 -99);

Bissaya Barreto — médico, professor e filantropo;

Bocage — poeta;

Camilo Castelo Branco — escritor;

Camilo Pessanha — advogado, professor e poeta;

Cardeal Costa Nunes — Vice-Camarlengo da Santa Sé; 130 Introdução à Maçonaria Cardeal Saraiva (Frei Francisco de S. Luís Saraiva) — Patriarca de Lisboa (1840-45). Grão-Mestre da Maçonaria do Sul (1837);

Carolina Beatriz Ângelo — médica. Foi a primeira mulher portuguesa a exercer cirurgia e a primeira a votar;

Conde de Paraty (João Inácio Francisco de Paula Noronha) — Grão- – -Mestre (1859 -81);

Costa Cabral — político liberal. Grão-Mestre (1841-46);

Duque de Lafões — marechal, primeiro presidente da Academia das Ciências de Lisboa;

Eça de Queirós — escritor; Egas Moniz — médico e professor. Prémio Nobel da Medicina;

Fernandes Tomás — advogado e político. Fundador do Sinédrio (1818) e um dos chefes da Revolução de 1820;

Fernando II — rei de Portugal como marido de D. Maria II Ferreira Borges — jurisconsulto e político liberal. Fundador do Sinédrio e um dos chefes da Revolução de 1820;

Gago Coutinho — almirante e geógrafo. Realizou com Sacadura Cabral a primeira travessia aérea Lisboa -Rio de Janeiro;

General Gomes Freire de Andrade — chefe do primeiro movimento liberal (1817). Grão-Mestre (1816-17);

General Humberto Delgado — candidato à Presidência da República (1958);

General Norton de Matos — militar, político e cientista. Grão-Mestre (1930-35). Candidato à Presidência da República (1948);

Henrique Lopes de Mendonça — autor da letra do Hino Nacional;

Jaime Cortesão — escritor e político;

João de Deus — poeta. Autor da Cartilha Maternal;

Joaquim de Carvalho — professor da Universidade de Coimbra;

José Anastácio da Cunha — professor da Universidade de Coimbra. Vítima da Inquisição (1744-1787);

José Augusto Seabra — poeta e político (1937-2004);

José Falcão — professor da Universidade de Coimbra; autor da Cartilha do Povo, publicada em 1984, livro fundamental na difusão dos ideais republicanos;

José Estêvão Coelho de Magalhães — parlamentar. Grão-Mestre (1862);

José Magalhães Godinho — advogado e Provedor da Justiça;

José Relvas — político e filantropo;

Luís I — antepenúltimo rei de Portugal;

Machado Santos — chefe da Revolução de 5-10-1910;

Manuel Bento da Silva Rodrigues — Bispo de Coimbra (1851-58) e Cardeal Patriarca de Lisboa (1858-69);

Marechal Duque de Saldanha — político liberal;

Marquesa de Alorna (D. Leonor de Almeida) — poeta. Protetora de Poetas;

Marquês de Pombal — diplomata. Ministro de D. José I; Marquês de Sá da Bandeira — militar e político. Várias vezes presidente do Ministério;

Miguel Bombarda — professor e médico alienista. Participou na preparação da Revolução de 5-10-1910, mas não assistiu ao triunfo da República por ter sido assassinado dois dias antes;

Mendes Cabeçadas — almirante. Um dos chefes da Revolução de 28-5-1926;

Morgado de Mateus — diplomata e homem de letras; Mouzinho da Silveira — magistrado e político reformador (1780-1849);

Nuno Rodrigues dos Santos — advogado e parlamentar.

Presidente do PSD (1910 -1984);

Passos Manuel — político liberal. Grão-Mestre da Maçonaria do Norte (1834);

Pedro IV — o rei liberal. Grão-Mestre da Maçonaria brasileira;

Rafael Bordalo Pinheiro — artista plástico e famoso caricaturista;

Ribeiro Sanches — médico e cientista (1699-1783);

Sebastião de Magalhães Lima — advogado e jornalista. Grão-Mestre (1907- -28). Fundador da Liga Portuguesa dos Direitos do Homem;

Sidónio Pais — militar e professor. Chefe do Governo e Presidente da República;

Silva Carvalho — político e magistrado. Primeiro presidente do Supremo Tribunal de Justiça e Grão-Mestre do G.O.L.;

Teixeira de Pascoais — advogado e poeta;

Teófilo Braga — professor e escritor. Primeiro Presidente do Governo Provisório da República e segundo Chefe de Estado;

Tomás da Fonseca — escritor, professor e militante republicano;

Vitorino Nemésio — professor e escritor (iniciado em 1923);

Viscondessa de Juromenha (Maria da Luz Silveira) — a primeira mulher portuguesa iniciada na Maçonaria (1814).